segunda-feira, 30 de maio de 2011

Como fazer uma reportagem para TV



O post de hoje se justifica por dois motivos. O primeiro: nem todo mundo que lê o conteúdo do blog é jornalista ou profissional da mídia. E muitos têm curiosidade de saber como é feita uma reportagem (ou vídeo - institucional, publicitário, etc) para TV.

O segundo: muitos jornalistas querem fazer TV, mas também não sabem como fazer a reportagem. Seja porque a faculdade não deu uma boa base, seja porque nunca trabalharam em televisão e, por isso, falta experiência. Pois bem. Vou tentar descrever os passos básicos para uma boa matéria em vídeo. Digo tentar porque, na prática, a teoria é sempre outra.

Pauta - tudo começa aqui. A pauta é o tema, a ideia, a história que vai ser contada e com ajuda de quem. Nesse momento, as fontes a serem ouvidas (entrevistados) devem ser listadas e discriminadas, com nome, cargo ou profissão e telefone de contato.

Produção - a segunda etapa é a produção. Definido o tema da matéria, o produtor vai traçar um roteiro de gravação das imagens e fazer todos os contatos necessários para que elas sejam captadas sem problemas. Ele deve pedir autorizações para gravar em determinados espaços. Também vai ligar para todas as fontes e marcar os horários de entrevista, para que o repórter possa desenvolver seu texto.

Repórter - o jornalista então, vai apurar as informações e escrever um pré-texto. É bom que o repórter saia da redação com algo previamente escrito, baseado nas informações que colheu. Isso facilita o fechamento da reportagem, agiliza a edição e possibilita ao jornalista já saber quais perguntas vai fazer para cada entrevistado, poupando o tempo de todos.

Dependendo da pauta e da urgência com que deve ser entregue, os offs (textos da matéria) são gravados no carro mesmo, na volta para a redação. Infelizmente, essa correria maluca faz com que muitos repórteres tornem-se "mecanizados", façam os textos automaticamente, sem exercitar a criatividade na hora de contar a história. Fica uma coisa engessada, quadrada, arroz com feijão. Falta tempero.

Decupagem - a seguir, o repórter assiste a fita gravada. Pode achar alguma imagem interessante para fazer um texto criativo. Também transcreve a fala dos entrevistados e separa os trechos que serão usados na reportagem.

Edição - com o material em mãos, o editor vai montar a reportagem. E usar também a criatividade para torná-la visualmente interessante. Para isso, é preciso que tenha boas imagens gravadas.

Isso parece óbvio, mas as boas imagens são raras. Por alguns motivos simples. Ou porque o cinegrafista não é bom, ou porque, durante a produção, as pessoas não entenderam que era necessário captar boas imagens. Isso vale para reportagens ou para vídeos institucionais. Mas, para espanto geral, não raras vezes, as gravações acontecem em cenários feios. E TV é imagem! É a ditadura da imagem! É preciso conteúdo, mas também uma boa imagem!

Finalizada a edição, a reportagem está pronta para ir ao ar. Às vezes, é necessária uma pós-produção ou a colocação de artes. Algumas vezes o editor mesmo resolve. Em outras, um arte-finalista termina o serviço.

Embora o processo pareça simples, tem de ser ágil. Os repórteres cobrem, quase sempre, mais de uma pauta por dia. E a edição demanda, em média, uma hora para cada minuto editado. Portanto, fazer reportagem em TV ou vídeo dá trabalho. São coisas que não podem ser feitas de uma hora para outra. É bom que as pessoas saibam disso, antes de cobrarem os envolvidos no processo. Um forte abraço.

30 comentários:

  1. Esta parte conhece bem né... Adorei o post...
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Olá, Leandro! Gostaria de saber como tirar meu registro profissional depois de 6 anos de atuação jornalistica. Pois não tenho curso na área. Só Letras! Obrigada!

    ResponderExcluir
  3. Olá, Raquel! Tudo bem? Por conta da não-obrigatoriedade do diploma para o exercício profissional de jornalista (o que muito me indigna), hoje qualquer pessoa pode tirar o MTB. Basta procurar o órgão do Ministério do Trabalho mais perto da sua casa neste link (http://www3.mte.gov.br/delegacias/sp/sp_subdelegacias.asp) e levar original e cópia do RG, CPF, Carteira de Trabalho, PIS e Comprovante de Residência. O serviço é gratuito e não precisa comprovar sequer experiência na área. Espero ter ajudado. Um abraço!

    ResponderExcluir
  4. Ola Leandro! Talvez vc possa me ajudar. Gostaria de saber como posso mandar um material para um documentário na TV. Afinal, pela net esta difícil achar esta informação.
    Obrigada!
    Um abraco.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depende Fernanda... Vc quer mandar o material para onde? Para alguma emissora?

      Excluir
  5. lendro quero faser uma reportagen sobre minha cidade quero que veja e me fale se gostou se tenho chance de entrar no ramo do jornalismo e meu sonhoo um forte abraço! de michael felix!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Michael, antes de pensar em TV, estude muito, leia bastante e se esmere no texto. Mas claro que verei com prazer seu material. Um abraço!

      Excluir
  6. Oi Leandro! Eu estou no 3º ano do ensino médio e preciso fazer um trabalho no estilo de curta-metragem, então decidimos fazer uma reportagem sobre o caos da saúde pública. Os meus problemas são: não sei como editar os vídeos, o programa que é usado.. e precisava de algumas ideias de perguntas para realizar para os entrevistados.. se puderes me ajudar, ficarei grata!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Daniella! Bem, o processo de edição e tratamento de imagens na TV é bastante complexo e trabalhoso. Sugiro que você procure uma produtora de vídeos mais próxima do local onde mora e veja quanto eles cobram para te ajudar a fazer o trabalho. Acredito que essa seja a melhor solução. Os equipamentos são caros e muito específico, então não é qualquer pessoa que tem e que saiba manusear. Quanto às perguntas, é melhor que você mesma formule. Basta pesquisar sobre o tema e pensar em perguntas que os entrevistados possam responder com boas declarações, como: "O que você acha da saúde pública no Brasil? Esse problema tem solução? Por quê? O que poderia ser feito para mudar esse quadro?" Coisas assim, nessa linha! Espero ter ajudado! Um abraço.

      Excluir
    2. Muito obrigada Leandro, ajudou sim! Parabéns pelo teu trabalho. Abraço

      Excluir
  7. Ola Leandro, gostei das informações, continue assim e muita força. fuiiiiiiiiiiiiiiii

    ResponderExcluir
  8. Boa Noite, Leandro, me chamo RUBENS e se DEUS quiser quero me formar em JORNALISMO curto muito essa area. Pretendo seguir a area do ESPORTE... Curto muito futebol.... Se tem algum programa para edições de reportagem? No aguardo da resposta, cordialmente RUBENS RODRIGUES

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rubens. Normalmente, usamos o Adobe Premiere CS5 para PC e Final Cut para MACINTOSH. Mas isso vc precisa comprar os originais em lojas específicas ou importá-los, pois caso contrário eles podem dar problema. Um abraço.

      Excluir
  9. Oi Leandro como vai tudo bom? Eu me formei agora em 2013, ainda não estou atuando mas pretendo fazer reportagens de TV. Como fazer um bom currículo de apresentação para emissoras.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, amigo Cláudio. Você me deu um bom motivo para fazer um post sobre isso na próxima segunda-feira (07/10). Por enquanto, leia este outro post que fiz que já ajuda. Mas na segunda escreverei sobre como montar um bom currículo em comunicação. Muito obrigado e um abraço.

      Excluir
  10. Olá Leandro, sou fanático por reportagem, fico gravando videos usando modelo de repórter, tenho vários videos no youtube, fui surpreendido quando caio um meteorito em minha região, pois fiz a reportagem e enviei para "Record" a emissora atendeu o pedido e veio até o local, e o repórter da emissora veio mim entrevistar, confesso que tremi muito porque estava de frente de um profissional, não saio nada da minha boca, e falei para o repórter que o meu sonho é ser um. Dai ele mim deu o microfone da emissora e pediu para entrevistar as pessoas rsrsr não saio nada. Eu queria uma ajuda sua amigo, como que faço para improvisar uma reportagem? mim ajude abcs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, André. Bom, primeiramente recomendo que vc faça uma faculdade de jornalismo. Na graduação, você aprende todas as linguagens de todos os veículos de comunicação e claro, como ser um bom profissional, com ética, caráter, etc. Também existem cursos especializados no Senac e eu tb ministro um de mídia training aqui em SP. Mas o melhor, com certeza, é fazer a faculdade de jornalismo. Boa sorte e sucesso!

      Excluir
  11. Olá Leandro.

    Meu nome é Flávio Guerra, sou jornalista e estou precisando de um roteiro/texto de reportagem de TV completo, que possa servir de modelo, pode ser sobre qualquer tema, o que preciso saber; é qual a maneira correta de preencher um roteiro/texto para mandar a edição. Como eu coloco os créditos, as tomadas utilizadas, com o tempo de entrada e saída, artes ou algum dado.
    Desde já agradeço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Flávio, na realidade, cada local tem um modelo de lauda. Tenho um modelo que uso na TV Câmara para você se basear e posso te passar. Qual seu e-mail?

      Excluir
  12. Oi Leandro, sou estudante de jornalismo, vc poderia me mandar algum modelo de pauta e de estrutura da matéria para eu me basear? email: moniqueribeiro6@gmail.com. Gostei muito do seu blog. Parabéns.

    ResponderExcluir
  13. Oi Leandro, meu nome é Ana Maria, sou recém formada em Jornalismo e tenho uma dúvida na hora de entrevistar um fonte. Fico sempre insegura no momento da entrevista pois não sei se antes de gravar, posso bater um papo com o entrevistado e fazer as perguntas já pré estabelecidas pela pauta, anotando o conteúdo da conversa e depois na hora de gravar refazer essas mesmas perguntas. É certo fazer isso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana. Td bem? Bom, vamos lá. Geralmente, uma fonte que não está acostumada a falar em TV pode "travar" durante uma gravação de programa ou entrevista. Por isso, o mais correto é conversar sim com ela, fora do ar ou da gravação, para deixá-la mais à vontade. No entanto, é importante ressaltar que NÃO se deve fazer as perguntas da entrevista antes de gravar. Isso porque a fonte pode responder tudo fora do ar de maneira tranquila, mas quando vocês forem gravar ou mesmo entrar ao vivo, ela vai querer lembrar das respostas que te deu antes e isso também pode fazer com que ela trave. Fora do ar, converse com ela amenidades para deixá-la à vontade e apenas mencione que sua intenção é abordar isso ou aquilo na entrevista, mas mencione isso apenas por cima. Mas, fique atenta. Se a fonte te der alguma informação importante, que pode te servir de gancho durante a entrevista, anote e use na entrevista. Espero que tenha conseguido esclarecer suas dúvidas. Qualquer coisa, basta voltar a entrar em contato.

      Excluir
  14. Oi Leandro, meu nome é Ana Maria, sou recém formada em Jornalismo e tenho uma dúvida na hora de entrevistar um fonte. Fico sempre insegura no momento da entrevista pois não sei se antes de gravar, posso bater um papo com o entrevistado e fazer as perguntas já pré estabelecidas pela pauta, anotando o conteúdo da conversa e depois na hora de gravar refazer essas mesmas perguntas. É certo fazer isso?

    ResponderExcluir
  15. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  16. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  17. Olá Leandro! Trabalho como repórter numa TV na minha cidade, mas não tenho formação na área de jornalismo. Isso impede que eu exerça a profissão? Alguém pode contestar o fato de eu não ter formação para atuar na área e exigir meu diploma ou outro documento?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi amigo, td bem? Hoje o diploma não é obrigatório para o exercício da profissão jornalística como pauta, reportagem, etc. A lei que obriga que o diploma seja necessário para exercer a profissão está na Câmara dos Deputados desde 2002 e ainda não foi votada. Então, vc não tem impedimento para exercer a profissão hoje.

      Excluir